Make your own free website on Tripod.com


 

André Breton

Poeta françês nascido em Tinchebray, em 1896, tendo falecido em Paris, em 1966, foi o fundador e principal teórico do movimento surrealista françês. Em 1924, no Manifeste du Surréalisme, expôs alguns dos principais príncipios estéticos desse movimento literário, tais como, a escrita automática, a liberdade formal e a exploração literária do inconsciente, tendo assim preconizado e praticado uma transformação radical na arte e na cultura francesa da época. Além dos seus escritos teóricos, reunidos em Les Pas Perdus (1924) e em La Clé des Champs (1953), este autor escreveu também obras de poesia, tais como: Les Vases Communicantes (1932), L'Amour Fou (1937) e Poèmes (1948).

 

Salvador Dalí

Artista plástico espanhol (1904-1989). Um dos principais representantes do surrealismo na pintura. Estuda na Escola de Belas-Artes de Madri, de onde é expulso em 1926. Ainda jovem, se interessa pela filosofia e psicologia, especialmente pela obra de Sigmund Freud (1856-1939). Recebe influência da psicanálise e do cubismo e futurismo espanhóis. Em 1928, vai para Paris, se engaja no movimento surrealista e elabora sua Teoria da Atividade Paranóica Crítica. Nela, defende um estado persistente de delírio e uma pintura voluntária dirigida pelo inconsciente. Utiliza distorções acentuadas de formas, despojando os objetos de seu ambiente característico. Também em 1928 colabora com Luís Buñuel na direção do filme Um Cão Andaluz e volta para Barcelona, onde nasceu. Em 1930, realiza uma exposição triunfal em Paris e casa-se com Gala, ex-mulher do poeta francês Paul Éluard. Apóia o ditador espanhol Francisco Franco e é expulso do grupo surrealista. Entre 1930 e 1936, produz telas com significativo conteúdo onírico (Persistência da Memória, 1931; Prenúncio da Guerra Civil, 1935). Durante a 2a. Guerra Mundial (1939-1945), fixa-se nos Estados Unidos, onde influencia a moda e a publicidade com seus desenhos de figurinos e cenários de balés. Viúvo e doente, morre na Espanha.